Eu fui à Galícia!

...Para calquera outro tema non recolleito nas outras categorías.
tatiana
Mensagens: 7
Registado: quinta, 14 fev 2002, 00:00

Eu fui à Galícia!

Mensagempor tatiana » sexta, 10 out 2008, 01:54

Olá!
Andei sumida por anos, dei notícias há meses e agora retorno aqui para contar que na semana passada estive na Galícia!!! E desta vez não foi virtualmente!
Passei 4 semanas em Florença, aproveitando minhas férias para fazer um curso de esmaltação para joalheria. Conforme o planejado, depois do curso embarquei em Roma rumo a O Porto, onde deixei umas malas e peguei um ônibus na Praça Galiza rumo a Vigo.
Eu tinha um telefone de conhecidos e já me esperavam na Guarda, mas o meu sonho era chegar lá sozinha. O ônibus só parava em Vigo. Tentei me informar melhor, mas o senhor portugues que recolheu as passagens era muito grosso e nem me ouviu. Aliás, tive receio que na Galícia me tratassem com a rispidez e desconfiança que fui tratada em Portugal, nas poucas horas que lá estive.
Meu destino era A Guarda e de lá, O Rosal.
Era final da tarde de domingo, dia 28/09, quando na rodoviária de Vigo peguei o ônibus para A Guarda.
Eu fiz questão de elaborar esta viagem toda sozinha, sem pedir ajuda de ninguém, só de Deus. E Ele me ajudou nos mínimos detalhes! O ônibus foi pela beira do mar e estava um fim de tarde lindo! Eu fiquei deslumbrada! Eu nunca tinha visto o sol se pôr no mar, né! O Porto de Vigo, Baiona... A cada curva uma paisagem mais bonita! Eu já tinha visto fotos, mas é muito mais bonito do que eu imaginei. Desci na última parada, no centro da Guarda. Eu sabia que ali tinha bons hotéis e o ônibus parou quase na porta de um! Que maravilha! Cheguei sozinha!
Eu fiquei muito agitada e não sabia se descansava, se descia para comer algo, se ligava pra minha mãe, ou se baixava as fotos para o lap top pra mandar logo para a família agalegada do Brasil.
No dia seguinte, endereço em mãos, fui procurar a loja de eletrônica "O Brasileiro", cujo dono é o Pepe, que é primo dos meus primos, mas não é meu primo... Fui recebida por sua esposa Carmem de braços abertos!
Depois de 4 semanas com os frios e ligeiramente mal eduados italianos, foi um prazer ouvir uma língua parecida com a minha e gente com jeito parecido com os nossos aqui de casa.
Cheguei em plena colheita de uvas e causei transtorno... Eu queria descobrir O Rosal, o Monte Santa Tecla, O Pasaxe, tudo sozinha, mas eu não sabia que lá não tem transporte público regular, assíduo. Então o Pepe e a Carmem se sacrificaram para que eu conhecesse estes lugares. Fui ciceroneada por eles muito bem! Foi muito emocionante cada minuto que passei ali. No Rosal eu vi a casa que foi do meu avô, ainda com as iniciais dele na fachada... Vi seu túmulo e o de minha tia no cemitério do Rosal... Num almoço na casa do Pepe fui apresentada a alguém cujo nome me soou muito conhecido: José Uris Guisantes! Comemos polvo e bebemos do albarinho, enquanto conversávamos sobre Galícia e Minas Gerais! Na Guarda conheci uma colega, a joalheira Fe Gonzalez! Pessoas fantásticas, simpáticas! Foram dias marvilhosos! Mas tenho que voltar lá em breve! Foi muito rápido!
Quando eu me lembrava da Itália, parecia que eu tinha estado lá há muito tempo! Esqueci as belezas de Firenze quando peguei o ferry na Passagem, quando vi a paisagem desde o monte, quando apreciei tantos caminhos entre os parreirais!
Um dia atravessei pra Caminha, fazendo o caminho inverso ao que o meu avô fez, quando tinha 13 anos. De Caminha fui pra Viana e lá peguei um ônibus para Cardielos, a freguesia onde meu avô nasceu. Muito bonito o lugar. Com certeza bem diferente de quando meu avô nasceu, de quando precisou emigrar para a Galícia porque tinha fome. Pena que a moça que me atendeu no chamado "Centro Social e Cultural de Cardielos" não saiba destas histórias, pois se soubesse, talvez não tivesse me tratado com rispidez, de forma altiva e impaciente. Será que ela e outros no Porto, na Guarda, que me olharam atravessado, pensam que eu estava lá querendo imigrar, querendo pedir algo? Será que pensam que eu quero ser galega? X-D Será que se eu não tivesse nos traços e na cor a marca da minha mistura brasileira, da qual me orgulho, estas pessoas teriam sido mais simpáticas? Ou será que são azedas assim mesmo? Mas o bom foi que conheci gente maravilhosa, que vale muito mais!!! Pena não poder conhecer os parentes de sangue, os primos-primeiros e segundos... Parece que não gostam muito dos "frutos" da imigração, nem mesmo dos que foram e retornaram. Mas de "outro$" frutos da imigração, certamente um dia gostaram!
Fiquei muito orgulhosa de ver aquele lugar tão lindo, organizado, próspero e saber que meu avô contribuiu um pouquinho para que seja assim.
Eu não podia esquecer nunca, que meu desejo de conhecer também esta parte da história das minhas raízes, se tornou muito mais forte e objetivo depois que conheci Fillos, há quase 9 anos atrás.
Obrigada! Obrigada também por eu poder compartilhar com vocês sobre a viagem mais emocionante que fiz na vida! Em 2009 eu vou outra vez! Pena que a minha mãe se recusa a ir também.
Abraços a todos!
Tatiana

mariajuana
Mensagens: 562
Registado: segunda, 02 dez 2002, 00:00

Eu fui à Galícia!

Mensagempor mariajuana » sexta, 10 out 2008, 02:50

Gracias Tatiana por compartir esa grata vivencia a la tierra de tus raices, que por ende, es también tu tierra...
Al leerte, hacemos contigo el camino ...
Trasmites muy bien todos los sentimientos que te embargaron al recorrer cada rincón por donde pasaron los tuyos...
Unha aperta.
mariajuana

rosamerchi
Mensagens: 53
Registado: domingo, 05 dez 2004, 00:00

Eu fui à Galícia!

Mensagempor rosamerchi » sexta, 10 out 2008, 03:56

Tatiana, achei otimo você ter compartilhado aqui a sua experiência tão pessoal e única!
Mas, não e magoe não pq não vale a pena! Ha pessoas que são assim mesmo e não merecem levá-las em conta.
Fiquei feliz em receber suas fotos, obrigada por compartilhar sua viagem de maneira tão pessoal comigo, espero que um dia a gente possa vir a se conhecer pessoalmente, e até quem sabe, a gente não pode se encontrar na Galicia?
Desejo tudo de bom para vc pq vc merece por ser assim, batalhadora e que luta pelo seus ideais.
Um beijão assim grande
Rosa Merchi

cachafeiro
Socio/a
Socio/a
Mensagens: 684
Registado: sábado, 29 mar 2008, 01:44

Eu fui à Galícia!

Mensagempor cachafeiro » sexta, 10 out 2008, 12:07

Tatiana:
Sempre é marabilloso saber que os descendientes dos emigrados poden facer o camiño de volta, ese camiño que eles emprenderon dun xeito tan doloroso e que moitos non queren saber nin escoitar.
Era o teu dereito ir e o fai feito. Sempre atoparemos destes "personaxes" no noso camiño, pero che xuro que son os menos.
Fuè emocionante lerche e que achas compartido connosco tamaña experiencia, sobre todo para os que, como eu, non podràn facelo.
Mándoche unha caluros aperta e agarimos.


Alexandra Cachafeiro Camiña


Voltar para “Caixón de xastre”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes